A Realidade Virtual começou mostrando seus benefícios para jogadores de videogame. E essa mesma tecnologia que transporta os jogadores para mundos místicos vem sendo usada também na educação e na área da saúde.

Agora, a realidade virtual vem ajudando idosos, dando a eles a chance de experimentar as imagens e os sons de lugares distantes, reviver momentos do passado e explorar experiências que, por razões de idade ou problemas de saúde, são fisicamente inacessíveis na vida real.

Os benefícios apresentados pela utilização dessa tecnologia apresentam melhora no bem-estar social e emocional dos idosos.

Idosos Aprovam a Realidade Virtual

Em um estudo foram selecionados 30 idosos e 9 aplicativos de RV que promovem atividades físicas, motivam usuários e proporcionam entretenimento.

Os resultados foram satisfatórios. O estudo demonstrou que houve uma boa aceitação para a adoção da RV entre a população idosa, sendo uma experiência agradável, útil e fácil de usar, segundo a percepção dos voluntários do estudo.

Outra forma que a realidade virtual pode ajudar os idosos é ajudando-os a reduzir os sintomas da solidão, o que inclui a falta de companhia ou o isolamento social e tem implicações importantes para a saúde deles.

Isolamento, Solidão e Exercícios Físicos

Uma pesquisa com entrevistados de idades entre 50 e 80 anos demonstrou que 34% relataram sentir falta de companhia (26% em algum momento, 8% frequentemente) e 27% relataram sentir-se isolados dos outros (22% em algum momento, 5% frequentemente) durante o ano de 2017.

Startups como a VR Genie, que é administrada por uma empresa sem fins lucrativos Equality Lab, tem como missão melhorar a qualidade de vida dos idosos através da realidade virtual. Os usuários podem optar por serem transportados para o espaço, o fundo do oceano ou o topo das montanhas. Assim, podem combater a solidão, o isolamento social e a depressão.

Viagens são ótimas maneiras de usar a realidade virtual. Os idosos podem conhecer, por exemplo, as Sete Maravilhas do Mundo Moderno sem precisar viajar horas, o que para pessoas de idade mais avançada pode ser uma grande dificuldade, devido suas limitações físicas.

Mas para adquirir qualidade de vida e diminuir riscos de depressão, também é necessário a pratica de exercícios físicos. Uma pesquisa da Universidade de Aalborg, na Dinamarca, mostra que a realidade virtual (VR) pode fazer com que os idosos em lares de repouso sejam mais ativos nos exercícios.

Um grande problema nas casas de repouso é que os habitantes não se movimentam o suficiente. E esse projeto propôs mostrar como novas tecnologias, como a RV, podem diminuir esse problema.

No projeto, os idosos usaram óculos de realidade virtual, enquanto andavam de bicicletas ergométricas na sala de atividades, eles percorreram várias paisagens virtuais.

De acordo com o pesquisador responsável pelo estudo, os participantes realmente gostaram da experiência e experimentaram vividamente estar ao ar livre, mesmo que ainda estivessem em uma bicicleta ergométrica na sala de fisioterapia da casa de repouso.

Fica evidente como a realidade virtual vem trazendo benefícios em diversos setores. Com a disseminação dessa tecnologia é provável que seu custo diminua, possibilitando o acesso por mais pessoas.