Animalle Estudio

post-header

No final de junho de 2021, Mark Zuckerberg, fundador e CEO do gigante Facebook, anunciou que a empresa iria se dedicar a dar vida ao metaverso. Primordialmente, a ideia envolve a criação de ambientes de trabalho virtuais que o executivo chamou de “escritórios infinitos”. 

Segundo o bilionário, o trabalho em realidade virtual favorece atividades multitarefa. Além disso, fazer reuniões nesse ambiente pode ser muito mais colaborativo, gerando melhores resultados.   

As inovações, porém, não se limitam à nossa forma de trabalhar. O metaverso também tem potencial para revolucionar o comércio e o entretenimento

Faz sentido, se imaginarmos que o metaverso não será uma mera extensão da internet. Na verdade, essa realidade irá além. Em outras palavras, estará mais para uma sucessora da web. Uma novidade que está sendo construída a partir de aplicativos descentralizados e blockchains.

 

Por que o metaverso é importante?

A expectativa é que o metaverso mude para sempre a forma como interagimos com o mundo digital. Tudo sem que seja necessário sair de casa. Agora, graças a essa possibilidade de transformação, alguns analistas acreditam que a tecnologia pode vir a se tornar uma indústria em si.  

Uma indústria que poderá movimentar trilhões de dólares. Isso porque essa experiência virtual coletiva poderá abrir novas oportunidades para criadores, gamers e artistas. Mas não só eles. Assim como hoje “todo mundo está na internet”, num futuro não muito distante, “todo mundo estará no metaverso”. 

 

O metaverso é indicado para qual mercado?

Numa palavra: todos. Isso mesmo. A tônica é justamente não ter limites. Por isso ele abre possibilidades infinitas para o trabalho, o comércio e a diversão.  

Para o investidor de risco e ensaísta Matthew Ball, será “a porta de entrada para a maior parte das experiências digitais”. Então, se falamos na “maior parte das experiências digitais”, é claro que estamos abrangendo todo tipo de mercado.  

Bell ainda faz um paralelo com a internet atual, dizendo que o metaverso poderá criar oportunidades para o surgimento de uma nova geração de empresas. Ou seja: exatamente como aconteceu com a web.   

Neste post nós vamos ver:

O que é metaverso?

Onde o metaverso é usado?

Como sua empresa pode se beneficiar do metaverso?

 

O que é o metaverso?

O metaverso pode ser definido como um espaço virtual compartilhado. Ele é constituído pela convergência entre a internet, a realidade aumentada e a realidade virtual. 

A internet você já conhece, está conectado a ela agora. 

A realidade aumentada é como no conhecido joguinho Pokemón. Analogamente, trata-se de uma forma de sobrepor elementos virtuais à nossa visão comum da realidade. 

Já a realidade virtual é um ambiente gerado por computador preenchido por cenas e objetos que parecem reais, o que dá aos usuários a sensação de estarem dentro dessa realidade.

Essa integração entre todos esses recursos gera um universo virtual no qual os usuários compartilham experiências e interagem em tempo real em cenários simulados. 

Se há uma palavra que pode sintetizar um conceito tão complexo é imersão. Afinal, o usuário “viaja” pra dentro de um universo paralelo. E lá pode trabalhar, comprar, se divertir. E o melhor: sem sair de casa. 

Quer ter uma ideia de como será o metaverso? Então procure videogames bem conhecidos como Animal Crossing, Fortnite e Roblox. Atualmente, as principais tendências dessa inovação já podem ser vistas neles.   

 

Onde o metaverso é usado?

A famosa fabricante de automóveis Jaguar já usa a Realidade Virtual, um dos pilares do metaverso, para contratar novos engenheiros. 

E o Exército Britânico obteve um aumento de 66% no número de interessados depois que passou a utilizar esse mesmo recurso. 

Aliás, por falar em exército, o uso de Realidade Virtual tem se tornado mais comum para treinamentos e simulações estratégicas no mundo inteiro.

No lado mais pacífico do espectro, a tecnologia favorece a educação à distância, a interação entre alunos e a imersão nos temas estudados. 

Já a Realidade Aumentada (AR), vem sendo cada vez mais adotada por empresas de e-commerce. Isso porque o recurso possibilita aos clientes a oportunidade de testar produtos quase como se estivessem numa loja.

A Nike, por exemplo, usa o Nike Fit. O aplicativo combina algoritmos e realidade aumentada de uma forma muito inteligente. Com ele o próprio consumidor escaneia seus pés para receber recomendações de calçados de tamanho adequado para ele. 

E a famosa marca Timberland também utiliza recursos de metaverso para criar um provador virtual. Ali os clientes podem experimentar a nova coleção sem que seja necessário se deslocar fisicamente até um provador comum. 

 

Como sua empresa pode se beneficiar do metaverso?

As possibilidades criadas pelo metaverso são infinitas. Sendo assim, não dá pra prever todas, mas, algumas tendências já estão claras. 

Sua empresa pode se beneficiar dessa inovação nas seguintes situações:  

 

Exposições e eventos
Qualquer evento ou exposição no mundo real enfrenta limitações impostas pela distância e pelo espaço físico. Afinal, nem todo mundo tem tempo ou recursos financeiros para ir. E após chegar ao local, existe um limite de gente que pode estar no evento ao mesmo tempo.

Essas limitações acabam quando se pensa no metaverso. Afinal, ali os espaços são infinitos e todos podem ir. Sem sair de suas casas. 

 

Recrutamento e seleção

Distância também não será problema quando uma empresa for selecionar candidatos. 

E nesse universo virtual, as oportunidades poderão ser igualadas. O foco estará sempre na capacidade dos candidatos. Dessa forma, serão ignorados aspectos irrelevantes para a vaga como sexualidade, cor da pele ou origem, por exemplo.

 

Treinamentos

Quanta gente é possível treinar de uma vez? No metaverso, não haverá limites. Como resultado, as salas de treinamento terão capacidade ilimitada.

Seu avatar, a personificação digital de seu corpo físico, poderá estar em qualquer lugar do mundo. E interagir quase que fisicamente com outros avatares. 

 

E-commerce

Provadores virtuais, visualização de produtos e a experiência de estar na loja sem sair de casa. Tudo pago com criptomoedas. Bem-vindo ao shopping do futuro. 

 

Reuniões
Esqueça as limitações do Zoom na sua tela. Depois que o metaverso estiver popularizado, você poderá interagir de verdade com seus colegas do outro lado do mundo. Dessa forma, as expressões faciais e a linguagem corporal que são tão importantes nas nossas conversas serão transmitidas por avatares. 

Por fim, o resultado será mais produtividade, melhor interação e mais resultados. 

 

Conclusão 

O metaverso é uma revolução que integra de maneira inédita o mundo real e o virtual. No seu cerne está prevista a existência de uma economia em pleno funcionamento. E é aí que estão as oportunidades para empresas. 

Afinal, se um gigante da internet como Mark Zuckerberg está investindo nisso, não é por acaso. E não é só ele: Google, Sony, Microsoft e Samsung também estão no consórcio com o Facebook. 

Em conclusão, tudo para modelar o futuro da “realidade experimental”. E definir como serão as experiências futuras dos consumidores.

As perspectivas? Bem, num metaverso infinito, por que não projetar lucros sem limites? Nada impede. Afinal, empresas também sonham. 

4 Comments

Comments are closed.

Abrir chat
1
Vamos conversar?
Olá, vamos conversar?